Compartilhe este texto

Direito de Resposta


Por Orsine Jr.

30/11/2023 19h49 — em
Turismo, eu acredito!


Foto: Divulgação

A demora nas obras  no Aeroporto de Manaus está prejudicando os passageiros.
 A reforma da pista vem demandando muito tempo e agora com a manutenção do ar condicionado no momento que estamos passando por um calor severo,  é bem complicado.
Pagamos uma taxa de embarque no valor integral e bem cara e não estamos tendo nenhum tipo de conforto no atendimento, passando por vários perrengues na hora da espera do embarque.
Para  quem chega é ainda pior, pois desembarca em meio a um calor extremo, encontrando  um aeroporto mal cuidado e em obras  que se prolongam por meses. 
O  Aeroporto Internacional Eduardo Gomes já teve os seus dias de glória!
Para piorar, a concessionária isolou o estacionamento externo,  sem dar explicações aos usuários . 
Mas veja o que diz a concessionária:

NOTA AEROPORTO DE MANAUS
O Aeroporto de Manaus esclarece que as melhorias de infraestrutura seguem rigorosamente o planejamento, já aprovado, para garantir os prazos de entrega das obras conforme contrato com à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e amplamente divulgados em Manaus.

As intervenções na pista de pouso e decolagem estão ocorrendo por etapas, no período de menor frequência de voos para assegurar o fluxo de passageiros na capital do Estado. As obras, hoje, estão na segunda fase e em uma extensão maior da pista, havendo a necessidade de interdição somente das 04h às 12h, desde 04 de setembro seguindo até 08 janeiro de 2024. Nos demais horários, os voos ocorrem normalmente. Destaca-se que o objetivo das obras na pista é garantir a segurança e a eficiência das operações aeroportuárias.  

Sobre a climatização do aeroporto, a Concessionária dos Aeroportos da Amazônia está investindo cerca de R$ 30 milhões para modernizar todo o sistema, que há anos não recebia investimentos em manutenção. Desde que assumiu a concessão, o aeroporto fez uma série de serviços para melhorar o conforto térmico e chegou, agora, no dia 21, em sua etapa final de intervenções, precisando paralisar a grande central de água gelada (CAG) por no máximo 25 dias. Neste período, conforme divulgado amplamente em Manaus, haverá equipamentos de refrigeração temporários. 

A modernização do sistema de climatização, que passará a ter 3.000 TRs, o equivalente a 36 milhões de BTUs, terá impactos positivos no conforto térmico de visitantes e passageiros, além de diminuir o consumo de energia elétrica, reduzindo, com isso, a pegada de carbono. 

Todas essas obras, buscam ainda melhorar a experiência de viagem dos passageiros, promover o turismo local e impulsionar o crescimento econômico da região.

Vinci Airports

Siga-nos no
Os artigos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados nesta coluna não refletem necessariamente o pensamento do Portal do Holanda, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

ASSUNTOS: Turismo, eu acredito!

+ Turismo, eu acredito!