Compartilhe este texto

Oh! Saudade da Infraero


Por Orsine Jr.

28/11/2023 11h33 — em
Turismo, eu acredito!


Foto: Divulgação

A paciência dos viajantes que desembarcam ou partem do Aeroporto de Manaus está sendo testada à medida que a reforma da pista prolonga-se, e o ar condicionado, em muitos casos, se torna um suspiro quente de desconforto. A questão que ecoa entre os passageiros e a população local é: por que essa demora e quais são as consequências disso para o turismo amazônico?

A reforma da pista, inicialmente anunciada como uma melhoria crucial na infraestrutura aeroportuária, tornou-se uma narrativa marcada por atrasos inexplicáveis. A falta de transparência sobre o cronograma e os motivos dessa demora gera justificada frustração. Os passageiros e, por extensão, a indústria do turismo, enfrentam a incerteza e a inconveniência resultantes desse processo moroso. Além disso, a questão do ar condicionado, vital em um clima tropical como o da Amazônia, é um ponto de descontentamento. Viajantes, muitos dos quais chegam de regiões com climas distintos, esperam um respiro de frescor ao chegar ou partir. A falha nesse aspecto básico não apenas prejudica o conforto, mas também afeta a imagem do Aeroporto de Manaus.

Foto: Divulgação

O impacto direto no turismo amazônico é significativo. A primeira impressão que os turistas têm ao desembarcar é crucial para moldar sua experiência. A demora na reforma e as falhas operacionais afetam a reputação da região como destino turístico, potencialmente afastando visitantes em busca de experiências sem transtornos. Sem falar que essa situação pode desencorajar investimentos e parcerias que impulsionam o setor turístico. A infraestrutura aeroportuária é uma peça-chave na atração de companhias aéreas e operadores turísticos. A persistência desses problemas pode criar hesitação e desinteresse, prejudicando o potencial de crescimento e desenvolvimento do turismo na Amazônia.

É importante que a Anac – Agência Nacional de Aviação Civil, tome providencias imediatas cobrando serviços de qualidade, pois o preço da taxa de embarque não diminui por conta das deficiências que estão sendo apresentadas com frequência, mostrando que o aeroporto está muito mau cuidado, sem manutenção, sem limpeza adequada e o principal sem sistema de ar condicionado funcionando de maneira correta. O turismo amazônico, é uma joia preciosa para o Brasil, merece uma infraestrutura aeroportuária que esteja à altura de sua grandiosidade natural e cultural.

Oh! Saudade da Infraero que sempre prestou um serviço de qualidade!

Siga-nos no
Os artigos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados nesta coluna não refletem necessariamente o pensamento do Portal do Holanda, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

ASSUNTOS: Turismo, eu acredito!

+ Turismo, eu acredito!